O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

O ser professor



VOCÊS SÃO O FUTURO QUE EU QUERO SEMPRE ACREDITAR, disse o Bruno.

E quem já teve a oportunidade de ter equipes em sala de aula (sempre defendi que um professor desenvolve equipes em sala de aula), entende a emoção de Bruno. É de paralisar. A alma, o coração e os membros do corpo.

Você realmente fica emocionado/a, vem um choro de dentro da alma, uma alegria acima da vaidade de ser reconhecida e apoiada por uma turma em sala de aula.

E é nesse momento, quando você ministra aulas para adolescentes ou jovens adultos ou mesmo adultos em formação, em que se superam as possíveis "rivalidades", estresses, divergências e todos sentimentos contraditórios que possam existir entre alunos e professor, que a frase do Bruno, faz total sentido. É a mais pura verdade. Sim.

Quando seus alunos lhe reconhecem, lhe apoiam, demonstram admiração e lhe percebem como um humano.

Um humano que tem contas para pagar, que faz supermercado, que comete erros, que faz acertos, um humano que até... faz aquilo que se faz com um ou uma parceira (sim, profes fazem "aquilo").
  
Talvez o professor seja o primeiro adulto fora da família, que percebemos como um de nós, mesmo que esteja a uma certa distância necessária.

Por isso, nos apaixonamos ou odiamos, nos aproximamos ou nos afastamos. O profe é aquele que nos faz enxergar que existimos como indivíduo e sociedade, tudo ao mesmo tempo.

E sim, não tem como um professor, não passar (mesmo que não o queira), sua forma de pensar a vida. Não tem.

Não tem como ele, por mais profissional que seja, não demonstrar o que vivencia.

Porque a relação entre aluno e professor é decisiva, e mesmo que você não entenda no momento em que vive aquela relação, o quanto ela lhe afeta (você amando o profe durante ou depois de estar naquela turma, ou o odiando, não importa), um profe muda nossas (sua, minha, deles) vidas para sempre. Sim.

Mas o que quem não é profe não entende, é que os alunos, mudam nossas vidas para sempre. E além do aluno como indivíduo, a turma em que ele está, é muito forte nas nossas lembranças. E o que se vive nela, é uma raiz eterna.

Profe e alunos aprendem e ensinam juntos, a viver. Aquela e todas aquelas turmas são a nossa essência.

Mais que emocionante, essa história é a história que todo professor, um dia, já viveu. Se não viveu, viverá. Não falo do salário não pago. Falo do amor demonstrado por esses grandes alunos, a esse grande professor.

Porque para fazer isso, só sendo grandes. Ambos. Turma e Profe. E isso, é humanamente lindo e decisivo.
  
Quanto mais GENTE for um Profe, mais GENTES ele formará. Bruno, é GENTE que forma GENTES.


E veja mais isso, dando destaque às palavras do Bruno: "Esse é o dinheiro mais valioso que eu recebi na vida.": https://globoplay.globo.com/v/6750329/?utm_source=facebook&utm_medium=share-player-desktop

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.