O que você encontra aqui?

Coisas do mundo e conceitos da autora, que tem uma visão contemporânea do comportamento humano.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Crianças são sementes de seres que surgiram antes





GUARDA COMPARTILHADA?

Acho que pode ser bem melhor e mais justo... o difícil é que as pessoas entendam que filhos não são propriedade... por isso, a escolha de um casal é para sempre...
PARCERIA.

E o importante é não "usar" a criança como arma na desavença e nas "vinganças" entre o casal. Porque quem sofre, sempre, sempre e sempre é o ser que surgiu de dois seres: o filho.



BOYHOOD

A Psiquiatra Themis G Lopes, na Zero Hora de 17/01/2015, cita esse filme, que realmente é maravilhoso. E o indico.

E no artigo que ela escreveu, "Em Boyhood", tem uma frase que ela cita e eu acredito muito: "Filhos amados são filhos que retribuem o amor que recebem."

Somos responsáveis pelas crianças a nossa volta. Elas serão o fruto da semente que plantamos nelas.

Cuidemos sempre de nossos pequenos. Não somente filhos: netos, sobrinhos. Nossos niños. Do texto de Miriam Aguirre “7 frases que destruirão seus filhos”, que foi traduzido e adaptado por Sarah Pierina do original Frases que destruirán a tus hijos:

1. "Você nunca faz nada direito"
2. "Eu gostaria que você fosse mais parecido com seu irmão"
3. "Você é gordo/feio/burro"
4. "Eu tenho vergonha de você"
5. "Eu queria que você nunca tivesse nascido"
6. "Eu cansei, não te amo mais"
7. "Não chore, não é nada sério"




E seguindo sobre o assunto, ampliando para a questão da educação, dica de mais um filme: ALÉM DA SALA DE AULA. Grande exemplo. Vida real.

"Baseado em um história real, "Além da Sala de Aula" conta a história do primeiro emprego da jovem professora Stacey Bess, que aceita a vaga de professora temporária de uma escola de abrigo uma sala de aula improvisada para crianças de famílias sem teto nos Estados Unidos, impedidas de se matricularem na escola regular.

A escola é um depósito improvisado. As famílias vivem em alojamentos, trailers ou até mesmo em carros. Crianças com fome e com várias idades, falta de livros e carteiras em condições precárias são dificuldades enfrentadas pela professora Bess, mãe de duas crianças e novamente grávida, além de habilidade precisa se superar em amor e dedicação.

"Além da Sala de Aula" é um exemplo de dedicação, amor e desprendimento. Mas é principalmente uma lição de esperança. É uma prova de que, superando obstáculos e dificuldades o estudo possibilita a esperança de que sim, é possível mudar a vida de crianças carentes e suas famílias.

Na vida real, os serviços prestados pela educadora Stacey Bess foram reconhecidos com diversos prêmios, incluindo o National Jefferson Award. Ela e seu marido estão casados há mais de 30 anos e são pais de 6 crianças."

E lembre disso: que valor tem a "Cadeirinha do Pensamento", gente! Não desista de suas crianças, pois precisamos que elas tornem-se grandes adultos!




Dize-me como são teus filhos que te direis quem és.

Destaques da matéria com o título acima: "Faculdade com cara de ensino médio." YES! 

Outro: "Adultos passaram a se espelhar nos jovens." UAU!

Duas questões muito importantes:

1) Instituições de ensino que "colocam gente prá dentro." O efeito "aluno-cliente." Efeito "Lady Kate": "Tô pagaaaaaaando."

2) Pais que terceirizam a educação, e ao invés de apoiar os profes, guerreiam com eles.

HELLO. Criaturas... hello. Gerando debilóides de plantão. NO WAY! 

Gerando preguiçosos irresponsáveis. Operação Mimadex. Hello.

PLANTEMOS BOAS SEMENTES!


Velhice é coisa de gente velha. De cabeça.





Nelson Motta... só a voz dele, já é algo. Remete a cultura. Alguns trechos da entrevista que ele deu a Zero Hora, para Marcello Perrone:

MP: De que forma o passar dos anos mudou sua perspectiva da velhice? Quando jovem, você se imaginava aos 70 anos fazendo o que faz hoje?

"A primeira coisa que vem à cabeça é o privilégio de estar vivo aos 70 anos, bem de saúde, de cabeça e produzindo. Já é maravilhoso em si...

...não tenho saudade de nada. Vivi intensamente esses anos todos, mas não tenho saudade do passado. Tenho horror de nostalgia. A coisa que mais envelhece é nostalgia."

Pois É. Veja só essa, que é a Cindy Clawford:



SER VELHO DE CABEÇA É PIOR QUE SER VELHO DE CORPO.

Considero que campanhas assim podem, aos poucos, mudar toda uma cultura. E ISSO É MUITO BOM. Isso é transformar nosso comportamento em humano. Porque se você envelhecer, as "coisas" cairão, a dor chegará e um pouquinho de tristeza também. A gente pode minimizar isso, mas acontecerá.

E nem por isso, você precisa ficar deprimido. AÍ É QUE ESTÁ.

Também não precisa se comportar como um adolescente, quando já não é, faz tempo. Ao menos, em idade.

Idade é sempre "da cabeça", não tem limites para nossos limites, que somos nós mesmos que os impomos.

Mas, ACIMA DE QUALQUER COISA, envelhecer deve vir acompanhado de sabedoria. Caso contrário, envelhecer vai doer mais que o natural. NA ALMA.

E “PORFA”: NÃO SEJA DAQUELES QUE NÃO CONSEGUEM FICAR SÓS.

Retirei esse trecho abaixo do texto “Viciados em Companhia”, da Martha Medeiros (http://revistadonna.clicrbs.com.br/coluna/martha-medeiros-viciados-em-companhia/):

Se sozinho você não se tem, amar vira tubo de oxigênio, ânsia, invenção e enredo barato, perde a dignidade, o amor vira muleta e trucagem. Confio no amor de quem não precisa amar por sobrevivência, de quem se basta e mesmo assim é impelido a se dar, porque dar-se é excelência, não é mendicância.



Sempre amei crianças e jovens, considero eles a continuidade do mundo. 

Até por isso, já fui voluntária na Horta Comunitária de Novo Hamburgo-RS, focando crianças. 

Acredito que nós, os adultos, precisamos conduzi-los a desenvolverem os bons valores coletivos. A serem PESSOAS DO BEM.

E me perdoem... confesso: nunca tive uma imensa paciência com pessoas idosas, QUANDO elas não são sábias e reclamam demais (SE BEM QUE TEM MUITA GENTE JOVEM QUE É BEEEEM MAIS CHATA... faz cara de "Jesus, me leva!", direto... são "bicho coala", "senhor e senhora Bufe" (vivem bufando)).

Mas sei lá... talvez porque a idade "tá chegando"... ando pensando como o Rodrigo Adams (Do seu texto “Ser velho não é uma merda”: http://atl.clicrbs.com.br/txt/2015/05/07/ser-velho-nao-e-uma-merda-por-rodrigo-adams/) 

Ser velho não é uma merda. Não devemos tratar DISSO dessa forma.

Precisamos respeitar mais, ser mais tolerantes, especialmente com relação às questões de impossibilidade física. Limitações que chegam a quem não tinha limites.

A mente pode permanecer acessa, mas o corpo... nem sempre acompanha.

Aí ainda completo: envelhecer pode ser lindo. Se sábios ficamos.

E sapiência se trabalha desde jovem. Desde cedo podemos ou não perceber que beleza, não é tudo. "Beleza não põe mesa", já dizem os mais velhos.

Então, não tem remédio. Um dia, se você viver, vai chegar lá.

E quanto a essas NÃO CRIATURAS humanas que reclamaram na estação, caro Rodrigo amigo, pode crer: "Deus tá vendo."

Um dia elas vão lembrar do "Vovô da estação que atrasou elas em... 5 minutos!???"

E talvez, nesse momento, essas mesmas NÃO CRIATURAS humanas revejam seus conceitos.

E boa velhice a nós todos. 

PS: Sim, o que com certeza, é ou será uma merda, é o que o "Vovô" da história disse no final. ISSO é ou pode ser, UMA M&RD@.

TÁ LIGADO? Como uma TV dos anos 70?



quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Corrupção: você é? Corrupto? Ah, não?





A se pensar: você é corrupto? Quem é o corrupto? O que é CORRUPÇÃO?

Quem me conhece, sabe o que eu penso, "GENTEM".

Ética é ética. Não existem dois valores. Não seja maquiavélico. OS FINS NÃO JUSTIFICAM OS MEIOS. Ou sim? Ou não?

POVO E PAÍS

A força de um país até pode ser do povo. Mas a verdade é que sem empreendedores, nada somos.

Se você não tem coragem de empreender, ao menos respeite quem tem. Nada sobrevive sem grana. E desculpe, mas sem empresas, nada somos.

Nem o governo, que sobrevive a base de impostos. Gerados OU por empresas, ou por assalariados. Que tem salário graças às empresas.

FORA DA CASINHA: isso é dissonância cognitiva.

"A teoria da dissonância cognitiva baseia-se na premissa de que a pessoa se esforça para manter a coerência entre suas cognições (convicções e opiniões). Quando uma pessoa tem uma crença sobre algo e age diferente do que acredita, ocorre uma situação de dissonância. A dissonância é a contradição e uma das principais fontes de inconsistência no comportamento. O elemento cognitivo é uma convicção que o indivíduo tem sobre si mesmo e o ambiente."


Acredito:

"Não é a ocasião que faz o ladrão, esta apenas o revela".

Mas a verdade, infelizmente, é que as empresas precisam criar mecanismos de defesa e segurança para evitar fraudes, erros, manipulação e falta de caráter.

Infelizmente "maças podres" existem em todos os grupos. Por que não seria assim nas empresas?

EVITE tubarões...

ESTIMULE mudanças em carpas, ENALTEÇA e ENGRANDEÇA golfinhos.

O que isso quer dizer? Separe 3 tipos de estratégias:

A da carpa: aquela pessoa que procura sempre mostrar que é boazinha e não faz mal a ninguém – e assim atinge seus objetivos;
A do tubarão: aquela pessoa que busca a vitória, sejam quais forem as consequências;
A do golfinho: aquela pessoa que é estrategista, pensa sempre a respeito de tudo e toma suas decisões de modo consistente.


Assim como são as empresas, são os governos. As famílias. As pessoas.



Tá se achando muito honesto? Seja honesto ao responder: http://noticias.uol.com.br/ultnot/infografico/2008/09/05/ult3224u87.jhtm

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Quem é você na gincana da vida?


AMO GINCANAS. Gincana “é um conjunto de tarefas disputadas entre grupos diversos, com o mesmo objetivo final. As gincanas podem ser realizadas por diversos tipos de competições onde os concorrentes enfrentam várias provas, com obstáculos que dificultam as tarefas.”


A VIDA NÃO ESTÁ PARECENDO UMA GINCANA? Mas na real, o que importa é trabalhar em equipe.



CONFLITO DE GERAÇÕES? NANANINANÃO!

Um amigo meu, “dia desses”, levantou a seguinte questão:

"Tenho ouvido mais queixas do que nunca, de parte de RHs e de executivos, em relação à falta de garra, foco, atenção e compromisso da Geração Y"...

Eu escrevi o seguinte, no face:
"E o que falar da geração Z, que já está no mercado?

Bem... algumas questões inerentes a alguns Y´s: falta de comprometimento + não saber trabalhar em equipe + ansiedade do "quero já AGORA MESMO"... mas tem uma coisinha... a culpa também é nossa, dos mais velhos... faltou falar mais, agir mais, transferir menos as responsabilidades...

E acho que não se trata mais somente da geração Y: vivemos a época da frivolidade... achando que tudo se resolve com tecnologia. Que na real, é só a ferramenta. Ainda devemos ser o que somos: personas. Não robozitos."

Não basta ser bom no digital. Tem que ser bom analogicamente também. TODAS as gerações (não importa se baby boomer, x, y, z ou os novos alphas) que entenderem isso, serão OS e AS caras!




GERAÇÕES e seus conflitos... o problema atual é das gerações jovens? Não se trata de uma geração: trata-se de uma época.

Se falarmos de uma geração, fica aquela coisa de velho... "No meu tempo, as coisas não eram assim."

Bulshit.

Não existe essa de tempo. E principalmente, as coisas não eram melhores antes.

Agora, só estão mais visíveis. Claras. Estampadas.

Todos estamos mais fúteis. Alguns percebem, outros preferem fazer de conta que não enxergam, prá continuar agindo assim.

Tem gente bem jovem postando coisas sensacionais, e gente mais "passada" postando completas ignorâncias. Pessoas que eu conheço na vida real, as considerava "cabeças" e vejo que hoje, são mais é "cabeçudas."

A questão é: o problema não está mais só na geração Z. Tem muita gente da X e Baby Boomers agindo assim.

Estamos efêmeros. Avulsos. 

Isso tem volta? Na boa, sei não. Ah, estou indo porque estão me chamando prá uma selfie. Fui. 
HELLO.



Veja o texto “EU NÃO VOU RESPONDER NO WHATSAPP” (PAPO DE HOMEM): http://www.papodehomem.com.br/eu-nao-vou-responder-no-whatsapp/

R E L E V Â N C I A. 

Nem tudo se resolve pelo What´s. Ou Face. Ou seja lá o que vier.

Ou torpedo. Ou Msn. Ou todos aplicativos e redes sociais que já faleceram.

Ainda tem coisas que devem ser resolvidas pelo telefone. E que não seja por uma ligação a cobrar.

Amei o texto acima. 

Sou da Web, amo isso aqui. Caso contrário, não estaria escrevendo exatamente, por aqui.

Mas vamos combinar: HELLO. Nem tudo se resolve por aqui.

Menos ansiedade, maior relevância, maior educação para as redes sociais. Educação para o USO dela (como FERRAMENTA) e como ETIQUETA SOCIAL.

E sim, sei que a grande "culpa" disso é nossa, dos Publicitários, que desenvolvemos produtos e mais argumentos tecnológicos a todo vapor.

Mas EITA, calma lá. Falemos sobre ETIQUETA TECNOLÓGICA. RELEVÂNCIA.






E A RAIVA NA WEB?

Sabe "o que que"? NÃO TÔ ENTENDENDO!!!

Tenho observado, e não é de agora, uma coisa "estranha": as pessoas expressam uma raiva DESnecessária na web.

Comentários indescritíveis de ira/raiva/ódio surreais por aí. NO COMMENTS. É ISSO. Na vida real, elas são educadas e tal. Mas na web... e sabe o que mais?

Postam observações não tão bacanas, ofensivas até. Seja nas redes sociais mais privadas, tipo facebook ou ainda em comentários de blogs, portais de notícias...

E sabe o que é completamente louco? Postam isso em perfis que não são os seus, no perfil de outros. ISSSSSSSO! POR ISSO:



"Haters é uma palavra de origem inglesa e que significa "os que odeiam" ou "odiadores" na tradução literal para a língua portuguesa. O termo hater é bastante utilizado na internet para classificar algumas pessoas que praticam "bullying virtual" ou "cyber bullying"."

Então, inicio o "XÔ, HATERS. CAIA FORA DAQUI!"


IRA E PROBLEMAS DE PORTUGUÊS

A cada dia, fico mais impressionada com a falta que uma aula de português faz. 

E nos últimos anos, ou muita gente faltou a essas aulas, ou nunca percebeu o seu valor.

Ou ainda, estamos vivendo uma época de profunda ira. Uma ira que não pode vir de coisa boa.

Vem lá de baixo. Vem do "demo". É, vem de algum lugar bem quente. Só pode.

Falo isso, porque não consigo entender. Não dá mesmo.

Esse texto abaixo do Tulio Milman é perfeito. MUITO ÓTIMO. E concordo com ele.

Quem não consegue entender que ele não defende nem um lado nem o outro? Que parte você não entende? Sabe, tenho visto tanto ódio irracional e infantil por aqui (mundo virtual) que não dá prá entender.

Mas acho que o Túlio "matou a charada": interesses pessoais. Puro "só enxergo meu umbigo."

Gente!!! Hello!!! Você não precisa estar de um lado ou de outro. Não existem lados nessa questão.

Qualquer situação, não é boa. 

A "roubalheira" política não somente nos prejudica, nos desmoraliza.

Mas EITA: achar que sair para a rua é uma coisa positiva, não! Pode ter-se tornado necessária, aos olhos 
de alguns.

MAS NÃO É UMA SOLUÇÃO LEGAL: significa que não conseguimos dialogar de forma mais pacífica, essa é a verdade.

Como disse o Túlio Milman: "Inclua-me fora dessa". 




E como falei no início desse post: a vida pode ser uma gincana. Em um verdadeiro “país das maravilhas”. E quem é você, nessa aventura?


Alice? O Chapeleiro Maluco? A Rainha Branca? A Vermelha?

domingo, 23 de agosto de 2015

Fé que mata a alma





Na minha cabeça, não entra. Não consigo entender gente que diz que segue uma religião... mas tem a intolerância como lema (ou melhor, postura) de vida.

Diz amar o seu cãozinho, mas não tem a menor paciência com o vizinho.

Prega uma de “bom moço”, mas fidelidade à esposa (ou esposo), passa longe.

Diz que é ético e bom cidadão, mas só pensa no benefício próprio. E o pior, é que ensina filhos dessa forma. Cativa seguidores de vida.

Vai no culto, missa, reunião cristã (ou seja lá como chame seus encontros na comunidade cristã que segue) todo domingo, mas quando chega em casa exala uma ira surreal por todos que têm opinião contrária a sua, seja nas redes sociais ou nos comentários no "churras" com os vizinhos.

Não respeita nada que seja diferente daquilo que acredita que é o certo no seu “mundinho fechado”.

Você consegue entender gente assim? Eu tenho dificuldades...
GREGORIO DUDIVIER escreveu um texto intitulado “A FÉ DOS OUTROS NÃO PODE SER INTOCÁVEL” (http://zh.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/noticia/2015/01/gregorio-duvivier-a-fe-dos-outros-nao-pode-ser-intocavel-4691763.html), simplesmente SENSACIONAL.

Concordo plenamente com sua frase de chamada, e saliento mais uma: "Gosto do humor que dá uma rasteira nas certezas".

E outra: "O fanatismo no Brasil também mata".

HUMOR INTELIGENTE. Leia.


Mas talvez o mistério para tanta ilógica esteja no oportunismo, no vazio e na insegurança de nossa sociedade como um todo. E talvez não seja de agora.

Outro texto que indico: “COMO A ASCENÇÃO EVANGÉLICA ESTÁ MUDANDO AS RELAÇÕES SOCIAIS” (Veja: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticia/2015/04/como-a-ascensao-evangelica-esta-mudando-as-relacoes-sociais-e-politicas-no-pais-4737504.html).

Tenho muito medo dessa novela da fé. Veja a matéria na integra, e destaco:

"A classe média gasta muito em terapia, a Igreja Católica exige muita penitência. Na Evangélica é mais fácil. Eles dizem que todo o pecado vem por alguém não aceitar Jesus. Mesmo que a pessoa tenha cometido crimes, é só aceitar Jesus e a pessoa zera o passado, vira a página — compara o professor Cesar Romero Jacob."

E então não podemos deixar de falar das POLEMICAS DA NOVELA "BABILÔNIA", da Rede Globo.

O QUE? Uma novela que mostra relações homoafetivas, a prostituição "chique" das garotas de programa, uma mulher "pegadora" e um político corrupto ainda causam estranheza?

É... realmente, o ser humano não tem limites. De hipocrisia. Olhe para os lados, pessoa. Mostrar não é aprovar, necessariamente.

Mostrar é simplesmente mostrar. Não necessariamente defender ou contrariar.

E a questão não é essa, aprovar ou não.

A questão é perceber que isso simplesmente existe. E o menos relevante é considerar se você gosta ou não.

Você realmente acha que porque uma novela mostra algo, ela está defendendo aquela coisa/situação?

LEIA MAIS. PENSE MAIS. AVALIE MAIS E JULGUE MENOS.

(e porque a Globo cedeu ao apelo da apelação? E tornou a novela mais "amena", "meiga", "moralmente" aceita? Porque ela é uma empresa, como outra qualquer. E empresas de comunicação vivem de audiência. Cai da nuvem, criatura. E isso não é um defeito. Isso é mercado. Lei de mercado. Ela pode até tentar abrir a mente das pessoas à contemporaneidade, mas ela não aguenta o tranco sozinha. Pense nisso.)


Mas o mundo ainda tem jeito. Nem que seja pelas mãos de uma criança. Uma, não. Duas. E muitas outras (seriam cristais?).

1) RELATO DE JOVEM QUE SE REVELOU GAY EMOCIONA

Você continua achando que não tem o que aprender com uma criança? Emocionante essa história. Veja o texto abaixo... mas separei um trecho que sintetiza tudo:

Tu sabes o nome que se dá a quem gosta de pessoas iguais? Homens que gostam de outros homens, e mulheres que gostam de outras mulheres?", continuou, quando já estava prestes a contar.

"Amor?", respondeu o menino, levando Lucas às lágrimas.”


2) GUSTAVO, MENINO DE 10 ANOS DÁ AULA SOBRE RACISMO

Perceba o português, a eloquência e a lógica dele. "Maravilhei". São pessoas como o Gustavo que devem ser valorizadas e estimuladas. AMO gente assim. AMO quem pensa.

A questão é: podemos ajudar nossas crianças e jovens a serem GUSTAVOS DA VIDA. É nossa "responsa", dos que vieram antes.



Veja frases sobre religião. E fé:


A tolerância é a melhor das religiões.
Victor Hugo

As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?
Mahatma Gandhi

Um homem que está livre da religião tem uma oportunidade melhor de viver uma vida mais normal e completa.
Sigmund Freud

A ciência sem a religião é manca, a religião sem a ciência é cega.
Albert Einstein

Quando pratico o bem, sinto-me bem; quando pratico o mal, sinto-me mal. Eis a minha religião.
Abraham Lincoln

O corpo não é uma máquina como nos diz a ciência. Nem uma culpa como nos fez crer a religião. O corpo é uma festa.
Eduardo Galeano

Os regulamentos assemelham-se aos ritos de uma religião, que parecem absurdos, mas moldam os homens.
Antoine de Saint-Exupéry

Convém ter uma religião e não crer nos padres/pastores, assim como convém fazer um regime e não crer nos médicos.
Voltaire

Todas as religiões são a verdade sagrada para quem tem a fé mas não passam de fantasia para os fiéis das outras religiões.
Isaac Asimov


E ainda, por essas e outras nunca entenderei porque a igreja católica ainda prega o celibato. 

Quer dizer... uma vertente politizada da igreja defende que isso acontece, para que não existam herdeiros.

Em suma, patrimônio para a igreja. Dindin.

E mais uma vez, separemos igreja de religião. Religião de fé. Fé de crença. De todas elas, julgo que a mais próxima da lógica seja a crença. Acreditar.
Ou não. Ou não? 

EBAAAA! Bom te ver!


Penso, logo, existo. E... se você está aqui, quer saber como eu penso. Se quer saber como eu penso, no mínimo, é curioso.


Curiosos ALOHA fazem bem para o mundo. Então, é nós no mundo, porque não viemos aqui a passeio!


Busco uma visão de longo alcance, sem aceitar verdades absolutas, preservando valores ALOHA, que são o ideal para um mundo mais honesto e verdadeiro.

Assuntos desse blog

Siga-me por email